Translate

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Maria do Rosário repudia declaração e diz que irá processar Bolsonaro


Deputada se sentiu ofendida por declaração do parlamentar carioca

10/12/2014 | 11h16

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) afirmou em entrevista ao Timeline Gaúcha, nesta quarta-feira, que irá processar criminalmente o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), após uma declaração do parlamentar na Câmara Federal onde ela se sentiu ofendida. Na terça-feira, Bolsonaro declarou que não estuprava a deputada gaúcha por ela não merecer isso. As informações são da Rádio Gaúcha.

Maria do Rosário repudia declaração e diz que irá processar Bolsonaro   Daniel Conzi/Agência RBS
Deputada diz que ofensas são recorrentes Foto: Daniel Conzi / Agência RBS


– O que incomoda é que estamos falando de uma pessoa que disse que não mereço ser estuprada. Porque isso acontece? A cada dez minutos uma pessoa no Brasil é estuprada. Elas merecem? Será? – questionou a deputada que reclamou do tratamento da Casa sobre casos como este:

– A Câmara não faz nada, a instituição aceita.

A parlamentar gaúcha afirmou que as ofensas vindas de Bolsonaro não são novidade.

– Espero que a Câmara tome alguma atitude porque quero andar com liberdade e não quero ser observado por esse parlamentar que utiliza gestos frequentemente. Eu não cito o nome desse deputado há mais de dez anos. Porque fui profundamente agredida. Como mulher, como parlamentar, como mãe (...) porque chego em casa e tenho que explicar essas coisas para a minha filha – desabafou a deputada.

Maria do Rosário revelou ainda um contado da presidente Dilma após o episódio.

–Eu não sou vítima de nada. Não vim aqui pra ouvir desaforo. Agora mesmo, a presidente Dilma disse para eu ter firmeza com o caso.

Por fim a deputada garantiu que irá processar, criminalmente, Jair Bolsonaro e espera que a Câmara tome alguma atitude interna para puni-lo.

Ofensas no plenário

Durante sessão plenária nesta terça-feira, Jair Bolsonaro se dirigiu à deputada Maria do Rosário de forma ofensiva, afirmando que ela não merecia ser estuprada.

– Há poucos dias você me chamou de estuprador e eu disse que não vou estuprar você porque você não merece.

Na sequência, ele afirmou que no Brasil os direitos humanos só defendem "bandidos, estupradores, marginais e até corruptos".

A deputada havia feito um pronunciamento no plenário da Câmara sobre a Comissão da Verdade e os crimes cometidos durante a ditadura em razão de amanhã ser celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Ela se retirou no plenário enquanto Bolsonaro chamava o governo Dilma de corrupto. Rosário afirmou que não vai se pronunciar sobre as declarações de Bolsonaro.

____________________
Reprodução de: