Translate

sábado, 13 de dezembro de 2014

Jihadistas do EI decapitam 4 pessoas na Síria por "insultar a Deus"



Imagem divulgada no Twitter pela conta Al-Baraka em 9 de junho mostra supostos militantes do EI em uma estrada entre o Iraque e Síria
AFP/Al-Baraka News/AFP/Arquivos - Imagem divulgada no Twitter pela conta Al-Baraka em 9 de junho mostra supostos militantes do EI em uma estrada entre o Iraque e Síria
As quatro pessoas foram executadas com facas, diante da presença de vários moradores de uma região localizada ao leste da cidade de Homs, capital da província homônima.

Embora a lei islâmica estabeleça a pena de morte sem exceção para as pessoas que insultem a Maomé, também estipula que é preciso dar uma oportunidade de retratação para os que insultam a Alá.

O EI não executa somente pessoas acusadas de atacar ao islã, criticar seu grupo ou colaborar com as autoridades sírias e iraquianos, mas também a seus próprios dirigentes no caso de corrupção ou desobediência.

Os jihadistas também realizaram execuções sumárias contra soldados sírios ou iraquianos que conseguem capturar e membros dos clãs familiares acusados de cooperar com os governos desses dois países.