Translate

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Conheça a história das placas veiculares

Brasil adotou quatro modelos diferentes antes da futura mudança em 2016


05/12/2014 | Texto: Redação WebMotors | Foto: Reprodução


Os veículos brasileiros ganharão novo sistema de emplacamento em 2016. Será o quinto modelo de placas desde 1901, quando os carros vendidos no País começaram a ser identificados. O fundo era preto. Os cinco números e o prefixo ‘A’, para unidades alugadas, ou ‘P’, para particulares, eram grafados em branco.
O primeiro padrão durou até 1941, quando foi adotado um modelo que podia ter entre três e sete caracteres. O formato durou até 1969 e inaugurou a utilização de cores diferentes. Veículos de transporte tinham placas vermelhas com letras brancas, enquanto os oficiais tinham fundo branco com caracteres pretos. Já os carros particulares eram identificados por placas laranjas até a metade da década de 1960, quando a cor amarela foi adotada.
O terceiro sistema de identificação perdurou entre 1969 e 1990 – alguns Estados adotaram o modelo até 1999. As letras eram atreladas ao município de licenciamento do veículo. O problema é que a placa deveria ser modificada assim que o condutor mudasse de cidade.
VIDA LONGA
A partir de 1990, enfim, foi criado o padrão mais duradouro de placas – serão aproximadamente 26 anos até a troca programada para 2016. As três letras e quatro número permitem até 175.732.424 combinações. O Paraná foi o primeiro a adotar as mudanças o formato.
O modelo ainda será visto durante muito tempo pelas ruas brasileiras, afinal, os carros já emplacados não precisarão de mudanças, exceção feita a quem trocar de cidade ou vender o veículo para um comprador de outro município.
NOVA IDENTIDADE
Em pouco mais de um ano, os veículos brasileiros terão placas com padrão compartilhados pela primeira vez com os países membros do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela).
Mais informações serão fornecidas, como bandeira do Estado e brasão da cidade de licenciamento, marcas d’água, linhas onduladas horizontais, além de um código bidimensional, que fornece informações do veículo de maneira digital.
Dessa vez, somente as combinações alfanuméricas mudam de cor: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), experiência (verde), diplomático (dourada) e colecionador (prateada).
Redação WebMotors
Redação WebMotors