Translate

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Governo central tem déficit de R$ 20,39 bi em setembro

 



O governo da presidente Dilma Rousseff passou a registrar um rombo nas suas contas em 2014. Com um déficit de R$ 20,399 bilhões nas contas do governo central em setembro, o resultado acumulado no ano passou de um superávit para um déficit primário de R$ 15,705 bilhões. É a primeira vez que isso ocorre desde 1997, quando teve início da série histórica.
 
Os dados confirmam a rápida deterioração das contas públicas em 2014. A piora nas contas do governo central deve levar a equipe econômica a revisar a meta fiscal do ano. O resultado reflete, sobretudo, o aumento dos gastos do governo nas eleições, as concessões com desonerações de tributos e baixo crescimento que derrubou a arrecadação.
 
O déficit de setembro - antecipado pelo Broascast, serviço em tempo real da Agência Estado, há três semanas - é o quinto resultado negativo consecutivo registrado nas contas do Governo Central em 2014. Apenas em três meses (janeiro, março e abril), as contas do governo ficaram no azul em 2014.
 
O déficit de setembro é o pior resultado fiscal mensal da série desde 1997. O déficit primário acumulado de janeiro a setembro representa 0,42% do PIB. Em 2013 até setembro, o superávit acumulado no ano era de R$ 27,996 bilhões.
 
O resultado torna praticamente impossível o cumprimento da meta de superávit primário para 2014 para o Governo Central, de R$ 80,774 bilhões, e da meta de R$ 99 bilhões para todo o setor público. Como resposta à deterioração das contas públicas, a equipe da presidente Dilma prepara o anúncio em breve de um reforço da política fiscal em 2015.
 
O resultado de setembro ficou abaixo da mediana dos analistas de mercado que era de um valor negativo de R$ 12,9 bilhões e fora do intervalo das previsões coletadas pelo AE Projeções, que iam de um resultado negativo de R$ 9,100 bilhões a R$ 15,200 bilhões.
 
_______________________
Reprodução de:
Estadão Conteúdo

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Marina Morena, Marina Poema, Marina Maravilha, Marina Razão da Minha Vida, Marina Simplesmente Silva...

 

Marina,
sei que fui rude , disse coisas no calor da emoção, te acusei de não ter personalidade própria e peguei pesado.

Justo com você, tão magrinha, tão frágil, delicada, com aquela voz que vai sumindo antes do fim da frase, que meio que irrita, que meio que vai dando uma angústia, que meio que desaparece no vento…
Marina Morena, Marina Poema, Marina Maravilha, Marina Razão da Minha Vida, Marina Simplesmente Silva...
Yahoo Brasil/Diego Vara/Agência RBS - Marina Morena, Marina Poema, Marina Maravilha, Marina Razão da Minha Vida, Marina Simplesmente Silva...

Sei que antes, antigamente, no século passado da última semana, eu não queria te ver nem pintada de verde.

Só que o mundo da voltas. Pelo menos duas. E nesta segunda volta, eu te quero do meu lado.

Fica comigo, Marina.

Que besta que eu era.

Aonde eu tava com a cabeça quando disse aquelas besteiras sobre você? Qual o problema de ter uma amiga banqueira? Nenhum! (Aliás, me apresenta…) Se suas convicções religiosas são ultrapassadas? Jamais! Quem disse? Se for alguém que trabalha comigo, demito amanhã.

Como diria minha vó, religião, futebol, casamento gay e independência do Banco Central são assuntos que a gente não deve discutir. Pra quê? Bobeira, né…

Eu mudei, Marina. Acredite em mim! Sabe aquelas discordâncias todas, aquelas diferenças que eu insistia em jogar na sua cara? Lembra? Hahaha! Não existem mais. Me aproximei muito das suas ideias e ideais desde domingo a noite. Sei lá, me deu um estalo, caiu a ficha, amadureci, me apaixonei.

Vamos fazer uma aliança. Vamos dançar uma dança Pataxó. Sobe no meu palanque, me dá a sua mão, vamos caminhar juntos, lado a lado, até o ponto mais alto do palácio. Na esplanada, o pôr-do-sol é lindo, Marina.

A partir de agora, eu estou 100% fechado com você. Se eu quero algo em troca? Nada. Não acredito em relações que começam a assim. Não sou pelo tomá lá da cá. Agora, se de coração aberto, você vier com 15, 10% da sua força, já me dou por satisfeito, já vai ser um privilégio.

Eu sei, eu sei, você precisa me conhecer melhor. Posso te mandar o meu programa? Eu tenho um - e foi impresso com papel reciclado, viu. Sempre fui uma pessoa sustentável, ecologicamente correta e tenho sangue índio correndo nestas veias europeias.

Má…

Posso te chamar de Má, não é?

O que passou é passado. Disse o que disse da boca pra fora. Foi influência do pessoal do marketing, do pessoal que só pensa em ganhar, ganhar e ganhar. Cansei disso, Má. Só quero sua amizade, ouvir seus conselhos e te dar um ministério importante e vistoso.

Acho até que os meus ataques contra você tinham um fundo psicológico. É que você me lembra muito uma professorinha que eu tive no primário, uma que sofreu pra me ensinar matemática e me colocava de castigo dia sim, dia não. Eu olhava pra você e voltava, imediatamente, para os meus dias de criança. Coisa louca, né…

Vou te contar um segredo: meus amigos te adoram. E eu, eu, me desculpe a ousadia, mas eu te amo! Sempre te amei!

Preciso do seu apoio, do seu carinho, da sua Rede Sustentabilidade balançando na minha varanda.
Sem essa de ficar neutra. Neutralidade é para os fracos. E você, Marina, Marina Morena, Marina Poema, Marina Maravilha, Marina Razão da Minha Vida, Marina Simplesmente Silva, você é uma força da natureza.

A gente não tem muito o que pensar. Outubro passa voando. Diz que está do meu lado, diz agora, diz que aceita o meu pedido de desculpas, diz que gosta de mim, pede para os que gostam de você, gostarem de mim também. Diz agora, diz agora pra não se arrepender por quatro anos.

Má, nem pense em olhar para o outro lado.

Te peço de joelhos.

A outra turma só quer o seu corpo. O povo de lá não liga no dia seguinte. Não sabem nada do amor. Mais amor, por favor!

Marina, você é o meu número. E o meu número você sabe qual é, não é?
 
Leia também:
Eu te achava tão gata antes das eleições…
Orkut, eu te amo!
Por que não eu? Por que ela escolheu o outro cara?
_______________________
Reprodução de:
Yahoo! Brasil

Gilberto Amendola

Gilberto Amendola, 38 anos, jornalista, dramaturgo (mais ou menos) e escritor (bem mais ou menos). Solteiro,1,75 de altura, barriga sob controle, tem dias de bom moço, romântico de segunda à quarta-feira e fracassado no Tinder. Procuro garota que...não pera aí!!! .

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Atenção: confira o que fica proibido na campanha eleitoral de sexta a domingo

Com a proximidade do primeiro turno das eleições no domingo (5), a Justiça Eleitoral tem algumas regras que não podem ser esquecidas por candidatos, partidos políticos e coligações.
 
Segundo a Lei Eleitoral, na quinta-feira dia 02, foi o último dia para a exibição da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Foi também o prazo final para os candidatos fazerem reuniões públicas de campanha, comícios e para a utilização de aparelhagem de som fixa, entre as 8h e a meia-noite.
 
Quinta-feira também foi a data limite para a realização de debates políticos na televisão ou no rádio. Debates iniciados no dia 2 podem se estender, no máximo, até as 7h do dia 3 de outubro.
 
Até esta sexta-feira(03), partidos políticos e coligações terão que indicar à Justiça Eleitoral o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados de partido que estarão habilitados a acompanhar os trabalhos de votação.
 
Sexta-feira (3) será a data limite para que se faça a divulgação paga, na imprensa escrita, a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral. Ainda nesta sexta-feira, os presidentes de mesa que não tiverem recebido o material destinado à votação deverão comunicar a falha ao juiz eleitoral.
 
No sábado (4), termina a propaganda eleitoral com uso de alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8h e as 22h. Carreatas, caminhadas, passeatas e a distribuição de material gráfico também só poderão ser feitos até as 22h deste sábado.
 
Desde terça-feira (30), até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda por desrespeito a salvo-conduto.
 
A proibição de prisão de candidatos está em vigor desde o último dia 20. No entanto, quem concorre a cargo eletivo pode ser detido ou preso em caso de flagrante delito.
 
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a competência para proibir a venda de bebidas alcoólicas no dia da votação é da Secretaria de Segurança Pública de cada estado, município ou do Distrito Federal
 
Veja o que é proibido:
 
A colocação de cavaletes é permitida, mas apenas entre 6h e 22h, desde que sejam removíveis e não atrapalhem a passagem do pedestre. Em gramados e árvores de espaços públicos, é proibido exibir qualquer tipo de peça de campanha.
 
É proibida a confecção e distribuição de camisetas, bonés, brindes ou cestas básicas que possam proporcionar vantagem ao eleitor.
 
Os shows realizados durante comícios estão proibidos. Mas os candidatos podem usar telão, desde que não sejam veiculados shows artísticos, sob pena de configurar showmício.
 
Os trios elétricos podem, desde que não sejam utilizados como instrumento para entreter ou animar os eleitores com apresentação de show artístico, sob pena de configurar showmício.
 
Nenhum candidato pode fazer propaganda eleitoral em shopping, escola, igreja, estádio ou qualquer prédio público. O que pode ser feito são visitas a esses locais, sem distribuição de material de campanha.
 
Os outdoors estão proibidos. Quem desrespeitar a regra pagará multa.
 
Panfletos e santinhos podem ser distribuídos até às 22h do dia anterior à eleição. É proibida sua distribuição apenas em órgãos públicos ou em bens cujo uso dependa de cessão do poder público, como igrejas. E todo material impresso de propaganda eleitoral deverá conter o CNPJ ou CPF do responsável pela confecção e daquele que contratou, bem como a respectiva tiragem.
 
Bandeiras são permitidas, desde que não atrapalhem a via pública.
Alto-falantes também são permitidos, entre 8h e 22h, desde que estejam a mais de 200 metros de hospital, escola e outros prédios públicos.
 
Carro adesivado pode, se o dono quiser, desde que o material não passe de quatro metros quadrados. Este tipo de propaganda é proibida em ônibus, táxis e outros veículos que dependam de cessão do poder público.
 
A propaganda em propriedades privadas é permitida, desde que não ultrapasse quatro metros quadrados, o dono autorize e não obtenha nenhuma vantagem com isso.
Os cartazes podem ser colocados um ao lado do outro em muros, desde que a soma de sua área não ultrapasse quatro metros quadrados.
 
A propaganda em postes de iluminação pública e sinalização de trânsito, o chamado lambe-lambe, é proibida.
 
As carreatas são permitidas até às 22h do dia anterior à eleição.
 
Os anúncios na imprensa escrita são permitidos até a antevéspera da eleição. Mas só podem ser divulgados no máximo dez anúncios por veículo, em datas diversas, para cada candidato. Esses anúncios não podem ser superiores a 1/8 de página de jornal padrão e 1/4 de página de revista.
A propaganda em rádio e TV é restrita ao horário eleitoral obrigatório. Nos locais onde houver segundo turno, a propaganda no rádio e na TV começa 48 horas depois da publicação dos resultados do primeiro turno e termina na antevéspera da votação.
 
É proibida a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga. O TSE também proíbe propaganda em sites de pessoas jurídicas (empresas) ou em sites hospedados por entidades ou órgãos públicos. O internauta pode se manifestar na rede mundial de computadores, desde que se identifique.
Fonte: com informações do UOL
Publicado Por: Ricardo Caetano.