Translate

domingo, 29 de junho de 2014

PSB oficializa candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República

Edição do dia 28/06/2014
28/06/2014 22h18 - Atualizado em 28/06/2014 22h18
 

Marina Silva é a vice na chapa. PPS, PHS, PRP, PPL e a organização Rede Sustentabilidade apoiaram a chapa de Eduardo Campos e Marina Silva.





A convenção nacional do PSB oficializou nesse sábado (28), em Brasília, a candidatura do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos à Presidência da República.
Clima de festa na convenção. Os candidatos a presidente, Eduardo Campos, e a vice, Marina Silva, chegaram juntos. Cantaram o hino nacional.

Um vídeo mostrou a trajetória política dos dois até a união, no fim do ano passado, depois que o Tribunal Superior Eleitoral negou o pedido de registo do movimento Rede Sustentabilidade. Os delegados ergueram os crachás em aclamação simbólica à chapa.

O pernambucano Eduardo Campos elegeu-se deputado estadual em 1990. Quatro anos depois, elegeu-se deputado federal, mas se licenciou para integrar o governo do avô, Miguel Arraes. Foi deputado federal por outros dois mandatos e ministro da ciência e tecnologia no governo Lula. Foi eleito governador de Pernambuco em 2006 e reeleito em 2010.

Ao discursar, Marina Silva, explicou porque se uniu a Campos: “O que nos uniu foi a esperança de que com esse gesto possamos quebrar o círculo vicioso de apartação do Brasil. Quanto mais unidos estivermos, mais poderemos apelar para os brasileiros que se unam pelo Brasil que nós queremos”.

No discurso de 20 minutos, Eduardo Campos afirmou que vai manter os programas sociais. “Acabar com essa política rasteira do medo, da difamação, que se arrasta no Brasil a fora, de que nosso governo vai acabar com o bolsa família, no nosso governo vamos acabar é com a corrupção, no nosso governo nós vamos acabar é com patrimonialismo, com o fisiologismo”, disse Eduardo Campos.

O candidato assumiu o compromisso de fazer uma reforma tributária caso vença a eleição. “Nós vamos baixar, com certeza, a inflação. Nós vamos fazer no primeiro ano de governo, a reforma tributária que esse país reclama”, declarou.

E se apresentou como uma alternativa à polarização entre PT e PSDB. “Eu e Marina estamos prontos para fazer a mudança para o futuro do Brasil. Nós estamos prontos para ir à luta, para construir a vitória que o Brasil deseja que possamos construir. Que Deus nos ajude nessa caminhada”, falou.

Quatro partidos formalizaram neste sábado (28), na convenção, o apoio à chapa de Eduardo Campos e Marina Silva. PPS, PHS, PRP e PPL vão compor a aliança com o PSB e com a organização Rede Sustentabilidade na disputa pela Presidência da República.

_______________________
Reprodução de:
 http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/06/psb-oficializa-candidatura-de-eduardo-campos-presidencia-da-republica.html