Translate

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Congresso aprova aumento para os três poderes





Os deputados, no entanto, atenderam apenas parcialmente ao pleito dos ministros do Supremo, que pediram inicialmente uma atualização maior, que chegaria a R$ 35.919,05.

De acordo com dados da Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados, o impacto dos novos valores para 2015 é de, no mínimo, R$ 553,2 milhões no orçamento da União.

Esse cálculo, no entanto, não leva em conta o “efeito cascata” que a correção dos subsídios dos integrantes do Supremo Tribunal Federal causa nas carreiras nos Estados, uma vez que o salário dos ministros da Corte é o teto do funcionalismo público.

Depois de aprovarem os novos salários, os deputados também tentaram passar uma atualização salarial para os membros da Defensoria Pública da União. Mas, preocupado com o aumento de despesas diante da necessidade de ajuste nas contas públicas, o governo barrou a votação. Foi feito um acordo para voltar a debater a matéria no ano que vem.

_____________________
Reprodução de:
Estadão Conteúdo

Menina morre após ser esquecida pelo pai dentro do carro na Grande SP




Carro estava estacionado no bairro Rudge Ramos (Foto: Marcelo Gonçalves/ Estadão Conteúdo)
 (Foto: Marcelo Gonçalves/ Estadão Conteúdo)

Acordo EUA-Cuba: rígidos controles serão mantidos nas relações econômicas




O acordo também permite aos bancos dos Estados Unidos estabelecer contas com instituições financeiras cubanas para facilitar as transferências e o uso de cartões de crédito e débito dos Estados Unidos, o que facilitará mais visitas ao país e o maior fluxo de dólares.

A Casa Branca também afirmou que a indústria norte-americana de telecomunicações poderá construir infraestruturas para serviços telefônicos e de internet em Cuba, melhorando as comunicações entre ambas as nações.

Mas além disso, as perspectivas não são exatamente otimistas para os negócios, já que o embargo de cinco décadas está oficialmente mantido.

"O presidente Obama fez praticamente tudo o que podia sem uma lei do Congresso anunciando mudanças radicais nas sanções dos Estados Unidos contra Cuba", disse Lawrence Ward, um advogado do escritório comércio internacional Dorsey & Whitney.

Hufbauer destaca os desafios a serem enfrentados para a concretização dos negócios bilaterais.

"Ambos, comércio e investimentos, dependem da liberalização recíproca", afirmou. Para ele, Cuba deve "oferecer compensações pelas expropriações passadas" realizadas após a chegada de Fidel Castro ao poder, em 1959.

______________________
Reprodução de:
AFP

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Extintor do carro deve ser atualizado até dia 31

Motorista deve atualizar equipamento até o fim do ano

Carros equipados com modelo BC devem ser trocados por unidades do tipo ABC



Texto: Redação WebMotors | Foto: Divulgação



O motorista que tiver carro equipado com extintor do tipo BC tem até o dia 31 de dezembro de 2014 para trocar o equipamento por um do perfil ABC para ficarem em conformidade com a Resolução 157/2004 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). A medida exclui apenas as motocicletas, que não necessitam obrigatoriamente do componente.

As siglas diferenciam os extintores por tipo de uso. Os do tipo BC são eficazes no combate a incêndio causado por líquidos inflamáveis (gasolina ou óleo diesel, por exemplo), além de equipamentos elétricos, como bateria ou qualquer tipo de fiação. Já o extintor do tipo ABC também é capaz de disseminar chamas propagadas em materiais sólidos (tapete, banco, entre outros componentes).

A resolução foi determinada em 2004 e confirmada em 2009, quando todos os veículos zero-quilômetro passaram a sair das linhas de produção com o extintor atualizado.

MULTA

A regra vale para carros de passeio, utilitários, camionetas, caminhonetes, caminhão, caminhão-trator, ônibus, micro-ônibus e triciclos de cabine fechada. O proprietário do veículo que não estiver em conformidade com a lei fica sujeito a multa de R$ 127,69 e cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), segundo o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro.

O Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) alerta o motorista ainda que é preciso verificar se o extintor está cheio e com a pressão ideal. Isso pode ser verificado por meio do manômetro, uma espécie de relógio acoplado ao equipamento. Ele deve estar sempre na área verde, enquanto a cor vermelha indica que o componente deve ser substituído.

____________________
Reprodução de:
Redação WebMotors
Redação WebMotors
Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WebMotors está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionados por carros!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

MP entra com ação contra Petrobras e Andrade Gutierrez por irregularidades










________________
Reprodução de:
Estadão

Petrobras diz que funcionária só falou de irregularidades para Graça no mês passado

 



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Ex-gerente da Petrobras relata troca de 'crédito' de propina com tesoureiro do PT






(Foto: Estadão Conteúdo)
(Foto: Estadão Conteúdo)

Vaccari, segundo afirmou Barusco, também era credor de propina de uma outra empresa do ramo de óleo e gás que atua em contratos de módulos para o pré-sal e que participou da montagem de Angra I e Angra II.

O ex-gerente e o tesoureiro teriam feito, então, uma permuta. No cruzamento de propinas, o “crédito” do petista teria ficado para Barusco e Vaccari teria herdado o pagamento da Schahin.

A Schahin já havia sido citada em interceptações telefônicas do doleiro Alberto Youssef, um dos operadores do esquema na Petrobras, em que ele e um empresário que fornece materiais para a estatal conversam sobre quem “pagou em dia” e quem “estava atrasado” no repasse de dinheiro. A empresa não tem executivos incluídos nas cinco ações criminais apresentadas pelo Ministério Público Federal.

ArquivoA delação de Barusco foi homologada pela Justiça Federal no Paraná há uma semana. Em uma cláusula do contrato que firmou com a força-tarefa do Ministério Público Federal, o ex-gerente comprometeu-se a devolver ao Tesouro US$ 97 milhões que mantém no exterior e mais R$ 6 milhões no Brasil. Ele confessou que essa fortuna teve origem em atos “ilícitos”.

O grau de colaboração do ex-gerente impressiona os investigadores da Lava Jato. Ele demonstrou grande senso de organização e disciplina ao fazer uma metódica contabilidade dos repasses de propinas, apontando todos os negócios onde correu dinheiro por fora. Tudo ele registrava em um arquivo pessoal.

Barusco passou números de contas bancárias e nomes de beneficiários de comissões. Afirmou que ele e Renato Duque, ex-diretor de Serviços a quem era subordinado, dividiram propinas em “mais de 70 contratos” da Petrobras entre 2005 e 2010.

O ex-gerente disse que fornecedores e empreiteiros não desembolsavam recursos por “exigência”, mas porque o pagamento de propinas na Petrobras era “algo endêmico, institucionalizado”.

Antes de atuar no cargo subordinada a Duque, Barusco foi gerente de tecnologia na Diretoria de Exploração e Produção e diretor de Operações da empresa Sete Brasil, que tem na Petrobras um de seus investidores.

Barusco afirmou que, “na divisão de propinas”, Duque ficava “com a maior parte”: margem de 60% para o ex-diretor e de 40% para o ex-gerente. Ele entregou uma planilha de contratos onde teria corrido suborno e os valores que o esquema girou. Os contratos são de praticamente todas as áreas estratégicas da Petrobrás.

Ele citou Gás e Energia, Exploração e Produção e Serviços. Revelou outros operadores da trama de corrupção na Petrobras. Além do doleiro Alberto Youssef e do lobista do PMDB, Fernando Soares, o Fernando Baiano, Barusco apontou outros nomes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

__________________________
Reprodução de:
Estadão Conteúdo

sábado, 13 de dezembro de 2014

Jihadistas do EI decapitam 4 pessoas na Síria por "insultar a Deus"



Imagem divulgada no Twitter pela conta Al-Baraka em 9 de junho mostra supostos militantes do EI em uma estrada entre o Iraque e Síria
AFP/Al-Baraka News/AFP/Arquivos - Imagem divulgada no Twitter pela conta Al-Baraka em 9 de junho mostra supostos militantes do EI em uma estrada entre o Iraque e Síria
As quatro pessoas foram executadas com facas, diante da presença de vários moradores de uma região localizada ao leste da cidade de Homs, capital da província homônima.

Embora a lei islâmica estabeleça a pena de morte sem exceção para as pessoas que insultem a Maomé, também estipula que é preciso dar uma oportunidade de retratação para os que insultam a Alá.

O EI não executa somente pessoas acusadas de atacar ao islã, criticar seu grupo ou colaborar com as autoridades sírias e iraquianos, mas também a seus próprios dirigentes no caso de corrupção ou desobediência.

Os jihadistas também realizaram execuções sumárias contra soldados sírios ou iraquianos que conseguem capturar e membros dos clãs familiares acusados de cooperar com os governos desses dois países.


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Funcionária alertou Graça Foster sobre desvios na Petrobras, diz jornal

A diretoria da Petrobras foi informada das irregularidades na empresa antes da Operação da Lava Jato, conforme mostra documentos internos divulgados pela geóloga Venina Velosa da Fonseca, que foi gerente-executiva da diretoria de Abastecimento, segundo reportagem do jornal Valor Econômico publicada nesta sexta-feira, 12. A estatal afirma ter apurado as informações fornecidas pela funcionária.

Negócios: Maria das Graças Foster
Negócios: Maria das Graças Foster

Conforme a publicação, a geóloga afirma que a presidente da estatal, Graça Foster, foi notificada sobre o tema e a primeira mensagem ocorreu em abril de 2009, quando a atual presidente ocupava a diretoria de gás e energia. Venina voltou a enviar mensagem à Graça depois que ela assumiu o comando da empresa, em fevereiro de 2012.

Venina alertou sobre pagamentos de serviços de comunicação que não foram prestados e sobre a escalada de aditivos que elevaram os custos da refinaria Abreu e Lima de US$ 4 bilhões para US$ 18 bilhões.

Em nota, a Petrobras afirmou que apurou todas as informações enviadas pela funcionária e foram instauradas comissões internas em 2008 e 2009 "para averiguar indícios de irregularidades em contratos e pagamentos efetuados pela gerência de Comunicação do Abastecimento". A estatal diz ainda que o ex-gerente da área foi demitido por justa causa em 3 de abril de 2009, mas a demissão só foi efetivada em 2013 porque o contrato de trabalho estava suspenso em razão de seu afastamento por licença médica.

Segundo a nota, a área da estatal responsável por controles e auditorias não constatou irregularidades entre 2012 e 2014. "Como mencionado em comunicados anteriores, a Comissão Interna de Apuração constituída para avaliar os processos de contratações para as obras da RNEST concluiu as apurações e encaminhou o Relatório Final para os órgãos de controle e autoridades competentes", conclui a nota.

_________________
Reprodução de:
Estadão Conteúdo


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Maria do Rosário repudia declaração e diz que irá processar Bolsonaro


Deputada se sentiu ofendida por declaração do parlamentar carioca

10/12/2014 | 11h16

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) afirmou em entrevista ao Timeline Gaúcha, nesta quarta-feira, que irá processar criminalmente o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), após uma declaração do parlamentar na Câmara Federal onde ela se sentiu ofendida. Na terça-feira, Bolsonaro declarou que não estuprava a deputada gaúcha por ela não merecer isso. As informações são da Rádio Gaúcha.

Maria do Rosário repudia declaração e diz que irá processar Bolsonaro   Daniel Conzi/Agência RBS
Deputada diz que ofensas são recorrentes Foto: Daniel Conzi / Agência RBS


– O que incomoda é que estamos falando de uma pessoa que disse que não mereço ser estuprada. Porque isso acontece? A cada dez minutos uma pessoa no Brasil é estuprada. Elas merecem? Será? – questionou a deputada que reclamou do tratamento da Casa sobre casos como este:

– A Câmara não faz nada, a instituição aceita.

A parlamentar gaúcha afirmou que as ofensas vindas de Bolsonaro não são novidade.

– Espero que a Câmara tome alguma atitude porque quero andar com liberdade e não quero ser observado por esse parlamentar que utiliza gestos frequentemente. Eu não cito o nome desse deputado há mais de dez anos. Porque fui profundamente agredida. Como mulher, como parlamentar, como mãe (...) porque chego em casa e tenho que explicar essas coisas para a minha filha – desabafou a deputada.

Maria do Rosário revelou ainda um contado da presidente Dilma após o episódio.

–Eu não sou vítima de nada. Não vim aqui pra ouvir desaforo. Agora mesmo, a presidente Dilma disse para eu ter firmeza com o caso.

Por fim a deputada garantiu que irá processar, criminalmente, Jair Bolsonaro e espera que a Câmara tome alguma atitude interna para puni-lo.

Ofensas no plenário

Durante sessão plenária nesta terça-feira, Jair Bolsonaro se dirigiu à deputada Maria do Rosário de forma ofensiva, afirmando que ela não merecia ser estuprada.

– Há poucos dias você me chamou de estuprador e eu disse que não vou estuprar você porque você não merece.

Na sequência, ele afirmou que no Brasil os direitos humanos só defendem "bandidos, estupradores, marginais e até corruptos".

A deputada havia feito um pronunciamento no plenário da Câmara sobre a Comissão da Verdade e os crimes cometidos durante a ditadura em razão de amanhã ser celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Ela se retirou no plenário enquanto Bolsonaro chamava o governo Dilma de corrupto. Rosário afirmou que não vai se pronunciar sobre as declarações de Bolsonaro.

____________________
Reprodução de:

Dep. Jair Bolsonaro (PP) rebate a Dep. Maria do Rosário sobre discurso d...


Bolsonaro diz que não teme processos e faz nova ofensa: "Não merece ser estuprada porque é muito feia"

Ex-ministra de Direitos Humanos e PT prometem entrar com representações contra o deputado federal do PP

10/12/2014 | 19h40

Dizer que "não estupraria" a deputada federal e ex-ministra de Direitos Humanos Maria do Rosário (PT-RS) porque ela "não merece" não foi suficiente para o também deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Nesta terça, em entrevista a ZH, o candidato mais votado no Rio de Janeiro nas eleições deste ano "explicou" a declaração:
– Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria – disse, por telefone, Bolsonaro.

Bolsonaro diz que não teme processos e faz nova ofensa: "Não merece ser estuprada porque é muito feia" Renato Araújo/ABr/ABR
Jair Bolsonaro, para Maria do Rosário, segunda-feira: "Eu falei que não ia estuprar você porque você não merece" Foto: Renato Araújo/ABr / ABR
Na conversa de quase uma hora, o paulista diz que respondeu uma frase da deputada, dita em 2003 ("o senhor é quem promove essas violências"), e garante não se importar com a representação feita pelo PT contra ele, muito menos com o possível processo judicial prometido por Maria do Rosário na manhã desta terça. Bolsonaro parece tranquilo com o que disse. Para ele, foi "uma ironia":

– Eu sou a vítima. Ela é a agressora.

Leia a entrevista com o deputado federal Jair Bolsonaro:

Deputado, o que o senhor quis dizer com aquela frase?
Que eu não sou estuprador.

Mas por que a deputada Maria do Rosário "não merece" ser estuprada?
Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece.

Mas o senhor acha que tem gente que "merece" ser estuprada?
O estuprador é um psicopata, ele escolhe suas vítimas. Não pega aleatoriamente. Não é a primeira mulher que passa ali numa área de penumbra que ele vai pegar e estuprar. Foi uma resposta, uma ironia naquele momento.

Em seus discursos e atitudes, o assunto que mais lhe parece caro é a segurança e a ordem. Porém, no discurso de ontem, o senhor trata com ironia um dos mais graves problemas de violência no Brasil. Segundo a Secretaria de Políticas para as Mulheres, uma mulher sofre violência a cada 12 segundos no país. O discurso do senhor não diminui a gravidade desse crime?
Você está usando a mesma linguagem de quando se fala em homofobia. O projeto 5398, de 2013, de minha autoria, aumenta a pena para estupro e propõe a castração química para estuprador. Aumento a pena para estupro de vulneráveis, até 14 anos, pedofilia.

Ok, mas o senhor entende que são duas coisas diferentes? O senhor fala de penalização para quem comete crimes, eu falo de uma cultura de diminuição da mulher. Não lhe parece que o senhor acaba fazendo com que o estupro se torne um assunto menos problemático do que ele de fato é?
Concordo, mas quem começou foi ela. 

Mas isso importa?
Importa, sim. O que eu falei foi ironia.

Mas estupro é um assunto passível de ironia?
Lógico que é passível de ironia. Para cima dela... Ora, ela me chamou de estuprador, você queria que eu respondesse como? Ela, como mulher, pode diminuir a questão chamando qualquer um de estuprador? Ela que começou o negócio.

Mas não era o caso de tratar seriamente o assunto?
Mas como? Ela é uma desequilibrada!

Mas o senhor respondeu com equilíbrio naquele momento?
Ô, companheiro, a minha reação não foi maior que a ação dela. Eu sou homem e não tenho nenhum prazer de ser chamado de estuprador. Tenho filho, tenho família.

Deputado, esse discurso não trata a mulher como objeto e acaba perpetuando uma cultura de estupro?
Olha, vou te dizer uma coisa... Vou renunciar o meu mandato, porque já me acusaram de ser responsável por uma porrada de crimes no Brasil, por causa da minha conduta. E eu sou o cara que mais bate nessa questão de segurança. Se eu for começar a pensar em palavras politicamente corretas, vai ficar difícil de conversar. Não sou politicamente correto.

O senhor é muito criticado pela forma agressiva com que trata seus opositores. O que acha dessas acusações?Não é agressiva. Se eu dou uma martelada em você por trás, você vai levantar puto, xingar minha mãe. E eu vou falar que é você que está sendo agressivo. A esquerda é especialista nisso, se vitimizam, igualzinho ao período militar: invertem de réu para vítima. Todo mundo foi preso sob tortura, mas ninguém fala o que fez antes de ser preso. Ninguém fala nada. É a especialidade deles, e é o que fizeram agora.

O senhor está sendo processado pelo PT, e a deputada Maria do Rosário disse que vai processá-lo judicialmente.
Tudo bem. É um direito dela. Pode recorrer à vontade, representação, conselho de ética, corregedoria, Justiça. Não quero me defender, não. Eu estava na tribuna da Câmara debatendo um fato passado.

O senhor acha que a sua frase configura quebra de decoro? Não. Eu recordei um fato passado, nada além disso.

Mas deputado, a quebra de decoro se configura por "tratar com desrespeito os colegas". O senhor acha que não aconteceu isso?
Não, negativo. Tratei com verdade. A verdade tortura esses caras da esquerda. PT, PSOL, PC do B não podem ouvir a verdade.

O senhor, como deputado progressista, não tem o papel de trazer a discussão sobre os direitos das mulheres à tona?
Eu sou liberal. Defendo a propriedade privada. Se você tem um comércio que emprega 30 pessoas, eu não posso obrigá-lo a empregar 15 mulheres. A mulher luta muito por direitos iguais, legal, tudo bem. Mas eu tenho pena do empresário no Brasil, porque é uma desgraça você ser patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Entre um homem e uma mulher jovem, o que o empresário pensa? "Poxa, essa mulher tá com aliança no dedo, daqui a pouco engravida, seis meses de licença-maternidade..." Bonito pra c..., pra c...! Quem que vai pagar a conta? O empregador. No final, ele abate no INSS, mas quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias, ou seja, ela trabalhou cinco meses em um ano.

Mas qual seria a solução?
Por isso que o cara paga menos para a mulher! É muito fácil eu, que sou empregado, falar que é injusto, que tem que pagar salário igual. Só que o cara que está produzindo, com todos os encargos trabalhistas, perde produtividade. O produto dele vai ser posto mais caro na rua, ele vai ser quebrado pelo cara da esquina. Eu sou um liberal, se eu quero empregar você na minha empresa ganhando R$ 2 mil por mês e a Dona Maria ganhando R$ 1,5 mil, se a Dona Maria não quiser ganhar isso, que procure outro emprego! O patrão sou eu.

Mas aí a mulher se ferra porque engravida?
É liberdade, pô. A mulher competente... Ou você quer dar cota para mulher? Eu não quero ser carrasco das mulheres, mas, pô...

_______________________
Reprodução de:

domingo, 7 de dezembro de 2014

A contabilidade criativa como um programa de vida


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Conheça a história das placas veiculares

Brasil adotou quatro modelos diferentes antes da futura mudança em 2016


05/12/2014 | Texto: Redação WebMotors | Foto: Reprodução


Os veículos brasileiros ganharão novo sistema de emplacamento em 2016. Será o quinto modelo de placas desde 1901, quando os carros vendidos no País começaram a ser identificados. O fundo era preto. Os cinco números e o prefixo ‘A’, para unidades alugadas, ou ‘P’, para particulares, eram grafados em branco.
O primeiro padrão durou até 1941, quando foi adotado um modelo que podia ter entre três e sete caracteres. O formato durou até 1969 e inaugurou a utilização de cores diferentes. Veículos de transporte tinham placas vermelhas com letras brancas, enquanto os oficiais tinham fundo branco com caracteres pretos. Já os carros particulares eram identificados por placas laranjas até a metade da década de 1960, quando a cor amarela foi adotada.
O terceiro sistema de identificação perdurou entre 1969 e 1990 – alguns Estados adotaram o modelo até 1999. As letras eram atreladas ao município de licenciamento do veículo. O problema é que a placa deveria ser modificada assim que o condutor mudasse de cidade.
VIDA LONGA
A partir de 1990, enfim, foi criado o padrão mais duradouro de placas – serão aproximadamente 26 anos até a troca programada para 2016. As três letras e quatro número permitem até 175.732.424 combinações. O Paraná foi o primeiro a adotar as mudanças o formato.
O modelo ainda será visto durante muito tempo pelas ruas brasileiras, afinal, os carros já emplacados não precisarão de mudanças, exceção feita a quem trocar de cidade ou vender o veículo para um comprador de outro município.
NOVA IDENTIDADE
Em pouco mais de um ano, os veículos brasileiros terão placas com padrão compartilhados pela primeira vez com os países membros do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela).
Mais informações serão fornecidas, como bandeira do Estado e brasão da cidade de licenciamento, marcas d’água, linhas onduladas horizontais, além de um código bidimensional, que fornece informações do veículo de maneira digital.
Dessa vez, somente as combinações alfanuméricas mudam de cor: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), experiência (verde), diplomático (dourada) e colecionador (prateada).
Redação WebMotors
Redação WebMotors

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Meta de superávit em 2015 deve ser de 1,2%, diz Levy

 




Alexandre Tombin Joaquim Levy e Nelson Barbosa
Estadão Conteúdo - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e os economistas Joaquim Levy e Nelson Barbosa concedem entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira
 
 

Pesquisador reproduz Arca bíblica em escala menor para testar projeto de Noé

 

    domingo, 16 de novembro de 2014

    Dilma: não concordo com teor dos atos por impeachment

     


    sábado, 15 de novembro de 2014

    Presidente Mujica diz que jamais venderá seu fusquinha azul

     




    sexta-feira, 14 de novembro de 2014

    Exclusivo: engenheiro denuncia a este blog como são tecnicamente fraudadas as nossas urnas eletrônicas

     




     
    (Foto: Agência Estado)
    (Foto: Agência Estado)