Translate

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O bordado

O Bordado - Quando eu era pequeno, minha mãe costurava muito. Eu me sentava perto dela e lhe perguntava o que estava fazendo. Ela me respondia que estava bordando. Eu observava seu trabalho de uma posição mais baixa de onde ela estava sentada, e sempre lhe perguntava o que estava fazendo, dizendo-lhe que de onde eu estava o que ela fazia me parecia muito confuso. Ela sorria, olhava para baixo e gentilmente dizia: Filho, saia um pouco para brincar e quando terminar meu bordado te chamarei. Então te colocarei sentado em meu colo e te deixarei ver o bordado a partir da minha posição. Perguntava-me porque ela usava alguns fios de cores escuras e porque me pareciam tão desordenados de onde eu estava. Minutos mais tarde escutava-a chamando-me: Filho, vem e senta-te em meu colo. Eu o fazia de imediato, me surpreendia e emocionava ao ver a formosa flor e o belo entardecer no bordado. Não podia crer... De baixo parecia tão confuso. Então minha mãe me dizia: Filho, de baixo para cima se vê confuso e desordenado porque não te ocorres de que há um plano acima. Havia um desenho e eu o estava seguindo. Agora, olhando-o da minha posição, sabes o que eu estava fazendo. Muitas vezes, ao longo dos anos, tenho olhado para o céu e dito: Pai o que estais fazendo? Ele responde: Estou bordando tua vida. E eu lhe replico: Mas está tudo tão confuso; em desordem. Os fios parecem tão escuros, por que não são brilhantes? O Pai parecia dizer-me: Meu filho ocupa-te de teu trabalho... e Eu farei o meu... Um dia te trarei ao céu e te colocarei em meu colo, então verás o plano desde a Minha posição".
Autor desconhecido.

sábado, 9 de julho de 2011

sábado, 2 de julho de 2011

Morre o ex-presidente Itamar Franco

Senador mineiro faleceu aos 81 anos; ele estava internado desde maio em São Paulo devido a uma leucemia

Itamar Franco morre por AVC aos 81 anos em São Paulo

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-presidente Itamar Franco, 81 anos, morreu neste sábado no Hospital Albert Einstein, vítima de acidente vascular cerebral, após se internar para tratamento de uma pneumonia.

Veja também:
Galeria de fotos de Itamar Franco
Itamar será velado em Juiz de Fora e cremado em BH
Dilma: Itamar deixa trajetória exemplar de honradez
Lula diz que Itamar foi "democrata" e destaca o Plano Real
Ex-presidentes lamentam a morte de Itamar Franco
Dirigente do Cruzeiro assume vaga de Itamar no Senado
Itamar Franco, o fiador da estabilidade política e econômica do Brasil
Conheça a trajetória de Itamar Franco

Desde o dia 21, Franco estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para se recuperar de uma pneumonia grave e respirava por aparelhos.
Em boletim médico divulgado neste sábado, o hospital informa que Itamar Franco faleceu às 10h15.
De acordo com a nota do hospital, o corpo do até então senador por Minas Gerais --Estado pelo qual cumpriria mandato até janeiro de 2019-- será transferido para Juiz de Fora, para ser velado, e depois para Belo Horizonte, onde receberá homenagens no Palácio da Liberdade.
Depois, o corpo de Itamar Franco será cremado.
O ex-presidente internou-se na UTI do Hospital Albert Einstein para tratar uma pneumonia contraída durante o tratamento da leucemia, mas seu estado de saúde se agravou.
Itamar presidiu o país entre 1992 e 1994, depois do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Durante seu mandato "tampão", ele contornou a crítica institucional do país e criou o Plano Real.
A presidenta Dilma Rousseff divulgou nota oficial lamentando a morte do ex-presidente e senador Itamar Franco. Veja a nota na íntegra:
"Foi com tristeza que recebi a notícia do falecimento do senador e ex-presidente Itamar Franco. Dirigente do país em um momento crucial da nossa história recente, o presidente Itamar nos deixa uma trajetória exemplar de honradez pública. O Brasil e Minas sentirão a sua falta. Neste momento de dor, quero transmitir meus sentimentos a seus familiares e amigos."
O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), emitiu nota de pesar lamentando a morte do ex-presidente e disse que sua principal marca foi o "caráter nacionalista e empreendedor".
"Era um nacionalista nato que sabia ser polêmico, mas, ao mesmo tempo, um construtor de alternativas para enfrentar os principais problemas do país. Amava o Brasil como amava o seu povo", afirmou o parlamentar.
O presidente do Senado, José Sarney, ressaltou o papel do ex-presidente na estabilidade econômica do país e sua trajetória política.
"Itamar Franco é uma legenda do povo mineiro. Um dos maiores brasileiros do seu tempo, tendo exercido uma vida pública com dedicação total ao país, colocando suas qualidades de honradez, dignidade, inteligência e capacidade a serviço das grandes causas nacionais. Foi durante seu governo que o País encontrou sua estabilidade econômica com o Plano Real.", afirmou Sarney em nota.
O senador Fernando Collor (PTB-AL) lamentou a morte do colega Itamar Franco, também ex-vice-presidente eleito em 1989, no mandato de Collor.
"Sinto muitíssimo a perda de um amigo e grande presidente do nosso País. Itamar foi um companheiro inexcedível durante o período em que militamos juntos na política. Perde o Senado e a vida pública brasileira.", disse Collor em nota.
(Por Jeferson Ribeiro)